Eu Venci: o autoamor como impulso para luta contra o câncer

eu-venci-o-autoamor-como-impulso-para-luta-contra-o-cancer

Dando continuidade à nossa série “Eu Venci”, hoje trazemos a história de Pamela Cristina Bode, de 30 anos, que usou da criatividade para enfrentar o tratamento de câncer de mama e hoje é conhecida como a “Menina do Laço”. Conheça a história de Pamela:

“Meu nome é Pamela, tenho 30 anos, e enfrentei um câncer de mama aos 28 anos. No início, o diagnóstico é assustador, me desesperei, me revoltei e não aceitava a condição em que me encontrava. Mas quando decidi encarar a doença de frente, lutar pela vida e pela cura; foi aí te tudo mudou. 

A  forma de como eu decidi enfrentar foi mais surpreendente: ao invés de lamentar por estar com uma doença grave, resolvi fazer diferente, passei a cuidar da minha auto estima. Quando perdi meus cabelos, passei a usar lenços e caprichar na maquiagem. Os lenços tinha, forma de laços e passaram a ser meus companheiros durante todo o tratamento. 

Nesse momento, minha mãe Zilma passou a ter um papel fundamental no meu tratamento. Ela preparava os laços e o adereços que eu usava na minha cabeça. A cada semana, ela criava algo para renovar minha alto estima. E assim fomos enfrentando dia a dia a batalha.

Além de laços, minha mãe também  confeccionava várias roupas. A euforia de criar novos looks toda semana, novos adereços, e as maquiagens aliviavam aquele fardo do tratamento. 

Toda semana as sessões de quimioterapia eram um evento! Eu me arrumava toda, me maquiava e ia para mais um dia de quimio. Todos falavam “Lá vem a menina do laço”. E assim foram passando as semanas e o tratamento.

Hoje a forma como enfrentei a doença serve de inspiração para muitas mulheres que estão na situação em que um dia estive. Por mais que a descoberta de um câncer seja difícil, a forma como se encara faz toda a diferença. 

O fardo se torna mais leve quando encaramos de outra forma, todo começo é difícil e assustador, mas a forma como encaramos faz a diferença. Nunca quis que as pessoas tivessem pena, mas sim que pudessem ver em mim uma esperança de que há vida após um câncer”

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

1 comentário em “Eu Venci: o autoamor como impulso para luta contra o câncer”

  1. Essa menina é uma guerreira….acompanhei via face toda sua história…Pamela que Deus te abençoe grandemente….🥰🥰🥰🥰🥰

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco
Enviar via WhatsApp
Rolar para cima